Lauro Jardim: confissão de Bolsonaro é estratégia para se antecipar a investigações que apontam contra ele

Comentários 0

“A confissão feita por Jair Bolsonaro hoje no início da tarde de que “nós pegamos, antes que fose adulterada” a gravação das ligações do condomínio Vivendas da Barra nada tem de espontânea ou de deve ao fato de ele ser falastrão. Claramente, Bolsonaro se adiantou a investigações que apontariam este ato, de cujos detalhes ainda não se sabe, e nem o presidente explicou”, escreve o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo.

“Bolsonaro resolveu, numa típica estratégia de tentativa de contenção de danos, se antecipar e falar ele mesmo que alguém ligado a ele pegou a gravação. De qualquer forma, é a atitude pública mais ousada de Bolsonaro neste caso que o envolve desde o início da semana. Ao menos até aqui. A propósito, cadê o porteiro?”, questiona.

Brasil247

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *