Blog Eudes Félix – Fatos dos Municípios - Blog Eudes Félix – O Maranhão em suas mãos

1 mês do 5G no Brasil: veja onde estão as antenas nas cinco capitais que têm a faixa principal ativada

Cobertura ainda é escassa e acesso também depende de ter celulares compatíveis. Previsão para a nova geração da internet chegar a todas as cidades é só em 2029.

Prefeitura de Porto Alegre assegura que está apta a receber 5G em relação a licenciamento de antenas — Foto: Jefferson Bernardes/PMPA

Faz um mês neste sábado (6) que a faixa principal do 5G foi ativada pela primeira vez no Brasil.

Brasília foi a primeira capital a ter essa “avenida” crucial para a circulação dos dados da nova geração da internet móvel. Até agora, isso foi estendido para outras quatro capitais.

São elas: Porto Alegre, João Pessoa, Belo Horizonte e São Paulo — a última cidade a receber a novidade, na quinta-feira passada.

Onde pega?

 

Para ativar o sinal, a Anatel estipula que as operadoras deverão disponibilizar uma estação a cada 100 mil habitantes nessas cidades maiores.

Mas esse número de antenas ainda não é suficiente para cobrir toda a área das cidades.

Em São Paulo, com área bem maior, 25%. As 1.378 estações existentes na faixa estão concentradas na região central e Zona Sul da capital, como se vê no mapa acima. O cronograma da agência prevê que, em julho de 2025, a cidade tenha 1 antena para cada 10 mil habitantes.

Para pegar o 5G, não basta ter uma antena perto: é preciso ter um celular compatível. Dependendo do tipo de conexão, pode ser necessário trocar de chip.

Próximas capitais

Por enquanto, ainda não há previsão das próximas capitais onde a faixa principal do 5G será ativada. Depois de São Paulo, a Anatel espera que a cobertura chegue em breve a Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador e Goiânia.

O limite máximo estabelecido pela agência para a instalação de antenas em todas essas 27 capitais vai até 29 de setembro próximo.

O prazo para a conexão estar disponível em todos os municípios brasileiros com mais 30 mil habitantes é só em 2029.

CONTINUE ACESSANDO O BLOG EUDESFELIX.COM.BR TAMBÉM PELO FACEBOOK

SÃO LUIS/MA – Secretaria de Saúde investiga caso suspeito da varíola dos macacos

Por g1 MA

Caso suspeito é de um homem de 42 anos que deu entrada no Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão 2); Até o momento, o Maranhão não possui nenhum caso confirmado da doença.

Caso suspeito da varíola dos macacos em São Luís foi informado por meio de uma rede social do prefeito Eduardo Braide — Foto: Divulgação/Redes Sociais

A Secretaria Municipal de São Luís, está investigando um caso suspeito da varíola dos macacos (Monkeypox). Até o momento, o Maranhão não possui nenhum caso confirmado da doença.

A notícia do caso suspeito foi confirmada na noite dessa sexta-feira (5), por meio de uma rede social do prefeito da capital, Eduardo Braide. De acordo com a postagem, um homem de 42 anos deu entrada no Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão 2) com suspeita da varíola dos macacos.

Ainda de acordo com a postagem do prefeito Eduardo Braide, o paciente se encontra isolado, estável e será transferido para outra unidade de saúde, onde vai aguardar o resultado dos exames.

Casos suspeitos descartados no Maranhão

 

Esse é o quarto caso suspeito de varíola dos macacos (Monkeypox) descartado no Maranhão. O primeiro caso aconteceu em São Luís, quando uma criança de 5 anos, com sintomas da doença, foi descartado após uma avaliação do Ministério da Saúde (MS), por meio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs).

segundo caso suspeito de Monkeypox, envolvendo um homem de 30 anos, que apresentou sintomas correspondentes à doença, foi negado na última sexta-feira (17), em nota da SES. O terceiro caso descartado aconteceu no município de Balsas, a 810 km de São Luís, quando foi descartado um caso envolvendo um paciente de 38 anos, que procurou auxílio médico, no último dia 17 de junho, após apresentar sintomas da doença não se enquadra nos critérios epidemiológicos.

Sintomas e transmissão

 

Cientistas dizem que não estamos diante de um problema global da dimensão da Covid-19, porque a varíola dos macacos é mais conhecida dos cientistas e não se espalha tão facilmente — Foto: Getty Images

Os sintomas iniciais da varíola dos macacos costumam ser febre, dor de cabeça, dores musculares, dor nas costas, gânglios (linfonodos) inchados, calafrios e exaustão.

“Depois do período de incubação [tempo entre a infecção e o início dos sintomas], o indivíduo começa com uma manifestação inespecífica, com sintomas que observamos em outras viroses: febre, mal-estar, cansaço, perda de apetite, prostração”, explica Giliane Trindade, virologista e pesquisadora do Departamento de Microbiologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Dentro de 1 a 3 dias (às vezes mais) após o aparecimento da febre, o paciente desenvolve uma erupção cutânea, geralmente começando no rosto e se espalhando para outras partes do corpo.

CONTINUE ACESSANDO O BLOG EUDESFELIX.COM.BR TAMBÉM PELO FACEBOOK

Lula promete reajuste do Imposto de Renda para trabalhadores

Fonte: 247

Promessa eleitoral de Bolsonaro em 2018 foi descumprida.

www.brasil247.com - Lula

 O ex-presidente e candidato ao Palácio do Planalto Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta sexta-feira (5) que o país voltará a ser comandado pela classe trabalhadora caso saia vitorioso das urnas nas eleições de outubro, e prometeu promover ajustes no imposto de renda dos contribuintes.

Lula disse que a classe trabalhadora vai voltar a dirigir o país e garantiu que estará na porta da fábrica para anunciar os reajustes necessários no imposto de renda.

Durante lançamento do livro “Quatro décadas com Lula: O poder de andar junto”, de Clara Ant, e do documentário “Bastidores da Vitória”, de Luciana Sérvulo, o ex-presidente falou sobre as conquistas de seu governo na área econômica, como a redução da taxa de juros, da inflação e do desemprego. Lembrou que o salário mínimo tinha uma regra de correção acima da inflação. Criticou, ainda, as mudanças nas leis trabalhistas que fragilizaram os direitos dos trabalhadores depois que o PT deixou o governo, informa a Folha de S.Paulo.

Segundo Lula, a situação do país agora é pior do que a de 2003, quando assumiu a Presidência da República pela primeira vez. “Vocês sabem perfeitamente bem que esse país tinha mudado”, afirmou.

CONTINUE ACESSANDO O BLOG EUDESFELIX.COM.BR TAMBÉM PELO FACEBOOK

Presidente do PROS diz ter pago R$ 5 milhões irmã de desembargador que lhe deu sentença favorável

Tem recebidos sim, chu, chu, chu, chu’, diz Marcus Holanda, cujos diálogos indicam negociação para compra de sentença

 Ranier Bragon

 (Folha de São Paulo)

O presidente do Pros (Partido Republicano da Ordem Social), Marcus Holanda, afirmou em uma conversa gravada que realizou pagamentos “picados” à irmã do desembargador do Tribunal de Justiça do Distrito Federal que deu voto favorável a uma ação de seu interesse.

Holanda sofreu no domingo (31) uma derrota no STJ (Superior Tribunal de Justiça), que suspendeu a decisão relatada pelo desembargador e, com isso, retirou o dirigente do comando do partido. Nesta quarta (3), porém, o STJ cassou sua própria decisão e reconduziu o dirigente ao cargo.

Na gravação da conversa, obtida pela Folha, Holanda afirma fazer pagamentos parcelados à advogada Raquel Costa Ribeiro, irmã do desembargador Diaulas Costa Ribeiro, relator no TJ-DF do litígio envolvendo a disputa de poder no partido.

“Tem recebido sim, chu, chu, chu, chu… picado”, diz Holanda na gravação.

Desde o mês passado, a Folha publicou reportagens mostrando outras conversas, documentos e áudios que indicam que a antiga direção do Pros negociou compra de uma decisão favorável na primeira instância e no TJ-DF.

O material levanta a suspeita de um acerto de R$ 5 milhões em torno da promessa de uma sentença favorável de Diaulas. Entre outros pontos, há um encontro e vários contatos entre a irmã do desembargador e políticos do Pros, além da indicação, por ela, da advogada que atuaria na reta final do caso.

O voto de Diaulas no TJ foi seguido pelos outros dois colegas da turma e colocou Holanda e seus aliados no comando do partido em março deste ano.

Não há, nas gravações e nos demais materiais obtidos pela Folha, conversas em que Diaulas figure como interlocutor. O magistrado diz que jamais recebeu qualquer proposta criminosa e que não tem relação com a irmã há duas décadas.

  • Em nova gravação obtida pela reportagem tem mais de uma hora de duração e em vários pontos trata de um suposto acerto e pagamento a Raquel.

Em determinado trecho, o ex-presidente do Pros, que na época estava no comando da legenda, diz não ter falado com ninguém sobre o contato com a irmã do desembargador e justifica um repasse de R$ 500 mil para o diretório do Distrito Federal sob o argumento de que a verba iria “ajudar a pagar, você já sabe, quem e o quê”.

Raquel nega qualquer tipo de contrato, recebimento de pagamento ou tentativa de influenciar o voto do irmão. Ela confirma, porém, encontro e troca de mensagem com Holanda e sua ex-mulher, Liliane Dantas, além da indicação da advogada que assumiu o caso às vésperas do julgamento.

“As autoridades competentes já estão investigando o caso. Mais uma vez quero deixar claro que nunca fui contratada pelo Pros ou pelo senhor Marcus Holanda, bem como nunca recebi qualquer valor deles ou de outros ligados aos fatos relatados”, disse a advogada à Folha.

Holanda não quis se manifestar. Em respostas anteriores, ele negou tentativa de compra de sentença, dizendo que não contratou Raquel, que suas ações foram éticas, legais e transparentes e que ele resgatou o partido “de uma direção que se aproveitou da legenda para benefício pessoal”.

O Pros foi criado em 2013 por Eurípedes Jr. e, em sua curta história, tem se envolvido em escândalos. Mais recentemente, passa por uma disputa interna de poder.

Eurípedes e seu grupo foram afastados do comando da sigla em março, após a decisão do TJ-DF. Retomaram o comando nesta semana depois da decisão do STJ, mas só ficaram no posto três dias. Ainda cabe recurso, o que pode levar a novas reviravoltas.

Sob o comando de Holanda, o partido bancou a candidatura presidencial do empresário Pablo Marçal. Em áudio obtido pela Folha, o então dirigente do Pros diz que não iria direcionar verba do Fundo Eleitoral para a candidatura de Marçal e que o candidato havia lhe prometido uma “vacona” de R$ 200 milhões a serem arrecadados com alunos e seguidores nas redes sociais. Marçal nega a promessa.

Ao retomar o comando da legenda, nesta semana, Eurípedes viajou a São Paulo e acertou o apoio da sigla a Luiz Inácio Lula da Silva (PT), prometendo anular ainda nesta semana a candidatura presidencial de Marçal, mas a nova decisão do STJ inviabiliza esse caminho caso seja mantida.

CONTINUE ACESSANDO O BLOG EUDESFELIX.COM.BR TAMBÉM PELO FACEBOOK

 

PF cumpre 30 mandados de busca e apreensão contra desembargadores do Tribunal de Justiça do Pará

A Polícia Federal cumpriu, nesta quinta-feira (4), 30 mandados de busca e apreensão contra desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA) e servidores do Governo do Pará para investigar a contratação de profissionais por meio de indicações.

Em um dos celulares apreendidos, que estava com o ex-chefe da Casa Civil, Parsifal Pontes, foram identificadas mensagens que, segundo a Polícia Federal, mostraram “desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, valendo-se de seus cargos, patrocinaram, em tese, direta e indiretamente, interesses privados perante a Administração Pública, ao indicar “apadrinhados” (parentes e amigos) para cargos em comissão em diversos órgãos do Poder Executivo do Estado do Pará”.

Ainda segundo a PF, foram encontrados indícios, no mesmo celular, de que Parsifal Pontes, em conjunto juntamente com membros da cúpula do Governo “praticaram atos de ofício contra disposição expressa de lei para satisfazer interesses pessoais, nomeando e/ou mantendo “apadrinhados” indicados por Desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado do Pará para cargos em comissão no Poder Executivo do Estado do Pará”.

Servidores de órgãos do Poder Executivo estadual também foram alvo da Operação Q.I. – Quem Indica – que recebeu esse nome em alusão à sigla informal “Quem Indica” ,usada popularmente em referência às indicações de trabalho baseadas nas relações interpessoais e de amizade, não levando em consideração as habilidades e conhecimentos formais dos candidatos há uma vaga de trabalho.

Em nota, o Governo do Pará afirmou que “colabora com os órgãos de investigação e confia na justiça. Esclarece ainda que todos os funcionários que são alvo da operação foram contratados entre 1993 e 2015”.

Já o Tribunal de Justiça afirmou que “no momento, não vai se manifestar sobre o assunto.”

A investigação iniciou em 2020 através da análise do material que foi apreendido na Operação “Para Bellum”, que apurou fraudes na compra de respiradores pelo Governo do Pará, durante a pandemia de covid-19.

CONTINUE ACESSANDO O BLOG EUDESFELIX.COM.BR TAMBÉM PELO FACEBOOK

Apos sucesso na internet, Caneta Azul declara R$ 542 mil em bens

Imirante

Sucesso na internet no auge da pandemia da Covid-19, o cantor Manoel Gomes, o “Caneta Azul”, oficializou nesta semana seu pedido de registro de candidatura a deputado estadual.

Ao protocolar a solicitação, para atender a legislação eleitoral, ele apresentou declaração de bens.

Segundo o artista, seu patrimônio está avaliado em pouco mais de R$ 542 mil, a maior parte dos quais investidos em aplicações financeiras.

São R$ 211 mil “outras aplicações e investimentos”, e R$ 115 mil em “quotas ou quinhões de capital”.

Manoel Gomes estourou em 2020 quando viralizou nas redes sociais cantando o sucesso que agora ele usa como nome de urna. Na ocasião, com shows e aglomerações proibidos, quando cantores faziam lives para se apresentar, uma transmissão do maranhense acabou tendo mais audiência que as das cantoras Paula Fernandes e Claudia Leitte.

CONTINUE ACESSANDO O BLOG EUDESFELIX.COM.BR TAMBÉM PELO FACEBOOK

Médica pede nova avaliação, e alta de bolsonarista que matou tesoureiro do PT é adiada

Jorge Guaranho responde por homicídio duplamente qualificado contra Marcelo Arruda. Acusado tinha previsão de alta para esta sexta-feira (5).

Em dezembro de 2020, Jorge Guaranho posta foto fazendo símbolo de arma com as mãos — Foto: Reprodução/Rede socialA alta hospitalar do policial penal Jorge Guaranho, acusado de ter matado o tesoureiro do PT Marcelo Arruda, foi adiada, na manhã desta sexta-feira (5), após a médica que o acompanha pedir uma nova avaliação. Havia a expectativa que o policial deixasse o hospital ainda nesta sexta.

A Justiça do Paraná negou pedido de prisão domiciliar e determinou a transferência do policial bolsonarista para o Complexo Médico Penal de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, assim que receber alta do hospital.

A decisão é do juiz Gustavo Germano Francisco Arguello, da 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná.

Marcelo Arruda foi morto a tiros na própria festa de aniversário, em 9 de julho, em Foz do Iguaçu. Ao ser baleado, o petista revidou e atirou em Guaranho. O bolsonarista está internado desde 10 de julho.

O juiz se manifestou após a defesa de Guaranho pedir o relaxamento da prisão preventiva, decretada dois dias após o crime.

Os advogados defenderam medidas cautelares menos rigorosas, argumentando que a gravidade do crime a que o policial responde não justifica a prisão preventiva. Como alternativa, propuseram também a prisão domiciliar, destacando o quadro de saúde de Guaranho.

“A alta hospitalar não significa alta médica, tendo em vista que o paciente demanda cuidados especializados para atividades básicas da vida”, afirma a defesa do policial. À Justiça, os advogados citam a necessidade de Guaranho passar por reabilitação, com fisioterapia e fonoaudiologia.

“Não há falar em ‘alegação vazia da gravidade do crime’, ‘mera retórica’ ou ‘atuação contida’ do detento na espécie, visto a gravidade acachapante da conduta”, afirmam os promotores.

Os promotores foram contra Guaranho ficar preso em casa e contra a substituição da prisão por medidas mais leves de restrição.