Blog Eudes Félix – Fatos dos Municípios - Blog Eudes Félix – O Maranhão em suas mãos

“Fechado com o PSG”, Neymar aproveita último dia de férias em iate com astro da NBA; veja

Após o canal Esporte Interativo confirmar o acerto com seu novo clube, craque do Barcelona é flagrado pela imprensa espanhola em tarde descontraída ao lado dos amigos e de outras presenças ilustres e pouco “preocupado” com suposta saída

Neymar esteve na companhia do atro da NBA Draymond Green, que recentemente foi campeão pelo Golden State Warriors (foto: reprodução/ Instagram)

Segundo informação divulgada nesta terça-feira (18 de julho) pelo canal Esporte Interativo, Neymar já estaria fechado com o Paris Saint-Germain. O clube francês pagaria sua multa rescisória, de 222 milhões de euros (R$ 821,4 milhões), e com o isso o Barcelona nada poderia fazer. O brasileiro, porém, foi flagrado na tarde de hoje aproveitando o seu último de férias na Espanha, antes do embarque para a pré-temporada nos Estados Unidos, e mostrou pouco “preocupado” com as especulações da sua saída.

Acompanhado do pai e de vários dos seus amigos, o craque do Barcelona ainda teve a companhia dos atro da liga de basquete americana (NBA) Draymond Green, campeão pelo Golden State Warriors nessa última temporada e ainda do jogador de futebol americano Andre Branch, que na NFL atua pelo Miami Dolphins. O “flagrante” foi feito pelo diário catalão SportConfira:

 

‘Sósia de Neymar’ fatura ouro para o Brasil no Mundial de Atletismo Paralímpico.

DANIEL MARTINS SÓSIA DE NEYMAR.

BRASIL – Daniel Martins vence a prova dos 400 m com o tempo de 47s66, recorde da competição, com  um semblante sério, concentração total, como se fosse do meio-campo até a área para a quinta batida em uma decisão por pênaltis da final da Copa do Mundo – sorrisos só na hora em que a câmera focaliza seu rosto, que aparece no telão do Estádio Olímpico de Londres e no qual ele é reconhecido por cerca de 5 mil pessoas que na noite desta segunda-feira (esta tarde no horário de Brasília) assistem ao quarto dia do Mundial de Atletismo Paralímpico.

Após pouco mais de 47 segundos, a alegria toma conta de Daniel Martins, o “sósia do Neymar”, que deu ao Brasil a quarta medalha de ouro na competição ao vencer a prova dos 400 metros, classe T20 (deficiência intelectual).

Daniel Martins dá ao Brasil a quarta medalha de ouro no Mundial de Atletismo Paralímpico.

“Agora eu estou perto de comer hambúrguer. Eu gosto tanto…”, disse o brasileiro, ainda na zona mista do estádio. Ele venceu com o tempo de 47s66, recorde da competição – o recorde mundial também é seu, de 47s22, obtidos na prova em que conquistou o ouro no Jogos do Rio-2016. “Eu ainda tenho que correr os 800 metros, primeiro eu preciso fazer a prova. Ai eu vou comer o lanche. Eu não gosto muito de ficar fazendo dieta”, brinca Danielzinho, que disse ainda que após o encerramento do campeonato quer “ir para o funk e para o McDonald’s”.

Ele afirmou que o semblante ranzinza, parecido com o do ídolo Neymar no momento da cobrança do pênalti que deu o inédito ouro olímpico ao futebol do Brasil contra a Alemanha, na final dos Jogos do Rio-2016, é para se manter calmo. “Eu fiquei calmo para a corrida. É que eu preciso ficar bem calmo porque, se eu fico ansioso, eu não vou correr bem. Eu tentei manter o ritmo depois de 300 metros e eu consegui isso”, disse. A medalha de prata na prova ficou com Damian Carcelen, do Equador (49s20), e o francês Charles Kouakou conquistou o bronze (49s30).

Mesmo com a vitória, Neymar, ou melhor, Daniel, afirmou ainda que precisa manter os treinos em dia. “Tenho de continuar treinando firme porque os atletas da minha classe estão chegando cada vez mais próximos, estão cada vez mais fortes. As pessoas falam que os 400m cansam muito, mas eu não sinto tanto porque tento correr o mais relaxado possível. Não consigo nem explicar a sensação de ser campeão mundial mais uma vez”, afirmou o atleta de 21 anos.

Além dos 400m, o brasileiro correrá pela primeira vez em um evento internacional os 800m. As eliminatórias da disputa estão marcadas para esta sexta-feira.

OUTROS BRASILEIROS

Em outras disputas desta segunda-feira na capital inglesa, Michel Abrahame foi o sexto melhor no salto triplo T47 (amputados de membros superiores), ao atingir 13,33m. Gustavo Araújo avançou à final dos 200m T13 (baixa visão) com o quarto melhor tempo (22s31). Já Kesley Josué, que competiu na mesma prova, sentiu uma lesão no músculo posterior da coxa esquerda e não se classificou para a fase seguinte da competição.

Real goleia Juventus e vence a Liga dos Campeões pela 12ª vez

Com dois gols de Cristiano Ronaldo e um de Casemiro, equipe espanhola fez 4 a 1 em Cardiff, e conquistou o segundo título consecutivo

Resultado de imagem para real madrid vs juventus liga dos campeões 2017

O Real Madrid segue reinando absoluto na Europa. Em Cardiff, no País de Gales, o time espanhol superou a  Juventus por 4 x 1, e conquistou a Liga dos Campeões da Europa pela 12ª vez na tarde deste sábado. Com dois gols, o português Cristiano Ronaldo chegou a 600 na carreira, venceu o duelo pessoal contra o goleiro Gianluigi Buffon e, após seu quarto título no torneio, praticamente garantiu sua quinta Bola de Ouro. O brasileiro Casemiro marcou o segundo da partida e também coroou mais uma temporada espetacular. Já no fim, o jovem Marco Asensio fechou a goleada.  A Juventus, por sua vez, amargou mais uma traumática derrota, a quinta consecutiva em finais – campeão em 1985 e 1996, perdeu as decisões de 1997, 1998, 2003, 2015 e 2017. Só na partida deste sábado, o time tomou mais gols que em todo o restante do torneio – foram três gols sofridos nas outras 12 partidas.

O Millenium Stadium de Cardiff recebeu, sob forte esquema de segurança, um verdadeiro clássico mundial – visto por mais de 1 bilhão de pessoas em 200 países, segundo a Uefa. As torcidas, que invadiram a capital do País de Gales deram um show nas arquibancadas, na primeira final da história com estádio fechado. E, mais uma vez, os fãs do Real Madrid festejaram. Com o 12º título, o Real Madrid se tornou o primeiro clube a conquistar dois títulos consecutivos no atual formato da Liga dos Campeões, inaugurado na temporada 1992/1993. Os dois sob o comando de Zinedine Zidane, ídolo de Real e Juventus, que está há apenas 18 meses no cargo. Antes dele, o último treinador a conseguir o bicampeonato foi o italiano Arrigo Sacchi, campeão com o Milan em 1989 e 1990.

Cristiano Ronaldo do Real Madrid