Nome de Aécio Neves é retirado do painel de votações do Senado

Suplente de Aécio deve ser convocado apenas dentro dos próximos 120 diasO nome do senador Aécio Neves foi retirado da lista de senadores do painel de votações do Senado nesta quarta-feira (14). O tucano foi afastado da função em maio, por ordem do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal.

O Senado vinha sendo criticado por não ter cumprido a determinação de afastar o senador afastado, com o nome dele permanecendo na lista de senadores em exercício.

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), rebateu a afirmação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello e voltou a afirmar que a Casa não está descumprindo a decisão de afastar o senador Aécio Neves (PSDB-MG). O peemedebista afirmou que o regimento interno do Senado prevê a convocação de suplente após 120 dias de vacância do cargo.

Na fim da tarde desta quarta-feira (14), no entanto, Eunício corrigiu a informação enviada ao STF de que o senador tucano teve o salário cortado. Um novo comunicado informa que apenas a verba para despesas foi cortada e que o gabinete do senador continuará em funcionamento. As informações foram enviadas por ofício pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), ao ministro Marco Aurélio, relator do recurso de afastamento de Aécio no Supremo.

Nesta terça-feira (14), Marco Aurélio afirmou que a consequência natural da decisão de afastar o tucano seria o Senado convocar o suplente para ocupar a vaga deixada pelo tucano.
Suplente de Aécio deve ser convocado apenas dentro dos próximos 120 dias

No começo da semana, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), afirmou que havia notificado Aécio do afastamento. Ele alegou ainda que a Constituição e o regimento da Casa não detalham as medidas que devem ser tomadas caso um senador seja afastado pela Justiça. Por isso, alegou Eunício, o STF deveria determinar que outras medidas deveriam ser cumpridas.

Nesta quarta, Eunício disse que a exclusão do nome do parlamentar do painel ocorreu por decisão da Mesa Diretora do Senado.

Com a exclusão do nome de Aécio, a seção de Minas Gerais do painel eletrônico ficou apenas com os nomes dos senadores Zeze Perrella (PMDB) e Antonio Anastasia (PSDB-MG).

Fatos dos Municípios

Voltar ao topo