TEMER USA GOVERNO EM CAUSA PRÓPRIA E PROÍBE CAIXA DE EMPRESTAR À J&F

Investigado por corrupção, organização criminosa e obstrução da Justiça, Michel Temer usou a Caixa Econômica Federal para retaliar o empresário Joesley Batista; nesta quarta-feira (7), o jornal The New York Times revelou que Temer ordenou ao banco público que não refinanciasse linhas de crédito existentes para a J&F Investimentos, holding controlada pela família Batista; ordem não passou pelo Ministério da Fazenda, a quem a Caixa está subordinada e representa uma quebra do protocolo respeitado pelos bancos para casos similares; a Caixa é a maior credora da J&F, com cerca de R$ 9,7 bilhões; além dos empréstimos, o banco tem 6,9% do capital da JBS; nesta quarta-feira, 7, Temer se enrolou e admitiu, um dia depois de negar, que viajou com a família para a Bahia no avião de Joesley Batista, em mais uma prova de sua proximidade com o empresário.

Nesta quarta-feira (7) o jornal mais importante dos EUA traz a notícia exclusiva que segundo fontes, a Caixa Econômica Federal deve deixar de financiar a família de bilionários que acusou o presidente Michel Temer de trabalhar para obstruir a Lava Jato.

De acordo com duas pessoas, a administração Temer ordenou à gerência da Caixa que não refinanciasse linhas de crédito existentes para a J&F Investimentos SA, holding controlada pela família Batista, relata o diário.

A Caixa já teria obedecido fez uma provisão extra para o balanço do segundo trimestre já com perdas esperadas com empréstimos para o grupo, dono da JBS, da Alpargatas, do Banco Original e da Eldorado Celulose.

Segundo a agência Reuters, a ordem do Palácio do Planalto foi direto para a Caixa, maior credora da J&F com cerca de 9,7 bilhões de reais, segundo a fonte familiarizada com o banco, e não passou pelo Ministério da Fazenda, ao qual o banco está subordinado. A equipe econômica tem preferido manter distância do assunto, por perceber que o Palácio do Planalto está agindo “com o fígado” no caso J&F, disse outra fonte no governo.

A JBS tem cerca de 18 bilhões de reais em dívidas vencendo nos próximos 12 meses. O valor sobe para cerca de 32 bilhões se contar todo o conglomerado J&F. Além dos empréstimos, a Caixa tem 6,9 por cento do capital da JBS.

NYT lembra que os membros da família Batista ofereceram no último mês provas aos promotores de que Temer supostamente trabalhou para obstruir uma grande investigação de corrupção.

Nesta quarta-feira, 7, Michel Temer se enrolou e admitiu que viajou no avião particular de Joesley Batista. Um dia depois de negar a informação dada por Joesley à Procuradoria-Geral da República, Temer disse que viajou com Marcela e o filho para Comandatuba (BA), mas disse que ‘não sabia’ quem era o dono da aeronave.

Fatos dos Municípios

Voltar ao topo