AXIXÁ/MA – Direito de resposta da Professora Léa Cristina D Paixão

O direito de resposta é referente à matéria publicada no dia 4 de julho de 2019 neste blog com o seguinte título “GESTORA E PROFESSORES DO IEMA ENVOLVIDOS EM ESCÂNDALOS”.

Utilizando o meu direito de resposta, defendo-me publicamente a fim de esclarecer o verdadeiro teor das declarações inverídicas que tentam denegrir minha imagem.
1) Sou professora da rede pública estadual e municipal, desde o ano de 1992, na cidade de Axixá, quando prestei o meu primeiro concurso, atualmente exercendo o cargo de gestora geral do IEMA na Unidade Plena de Axixá, para o qual fiz seletivo interno no ano de 2016, sendo aprovada e devidamente classificada para o cargo;
2) Em momento algum da minha carreira profissional fui avaliada negativamente ou foi apontada alguma falha que desabonasse minha conduta. Muito pelo contrário. Pela visibilidade do meu trabalho e pelo respeito conquistado na sociedade axixaense e região, já fui eleita coordenadora do núcleo do SINPROESEMMA de Axixá, no qual permaneci por seis anos, período em que cheguei a fazer parte de Direção Estadual do referido Sindicato. Fui Secretária adjunta de Educação, Secretária de Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Secretária Municipal de Cultura, ambas do município de Axixá, além de sempre atuar como professora.
3) Nunca estive em bar com alunos. Estive sim, prestigiando a atuação de alunos, numa singela apresentação de um grupo de pagode, no “churrasquinho da Rosa”, que funciona na sua residência, sendo que nesse local não é comercializada bebida alcóolica, como pode comprovar qualquer morador de Axixá, ou mesmo a proprietária do churrasquinho. Simplesmente algumas pessoas que estavam prestigiando também a apresentação compraram a bebida fora e compartilharam a mesa na qual eu me encontrava, porém, em nenhum momento, o vídeo mostra eu ou os alunos consumindo bebida alcóolica, apesar de um dos alunos ser maior de idade e ambos estarem sob a responsabilidade do seu pai que também é músico;
4) Os pais dos nossos alunos em momento algum se manifestaram de forma revoltada com minha conduta, muito pelo contrário, se revoltaram com a veiculação de matérias de forma maldosa e danosa de inverdades, com o único propósito, que é o de manchar minha imagem por questões política e concorrência de cargo dentro da própria instituição. Em Axixá todos me conhecem e sabem da conduta ilibada que possuo. E pelo apoio recebido dos pais e dos alunos, é que resolvi dar a resposta a mim concedida por força da Lei.
5) O documento postado em blogs, o qual se refere como sendo dos pais, é um documento forjado, pensado de forma maldosa, única e exclusivamente para me prejudicar, uma vez que não existe nenhuma assinatura de pais, muito menos foi protocolado ao órgão ao qual sou vinculada, a não ser denúncias anônimas e tendenciosas;
6) É questionável a afirmação de haver denúncias em determinados órgãos, visto que até então nunca fui notificada de nada. É válido aqui esclarecer que os órgãos em questão (Conselho Tutelar e Promotoria) são parceiros da nossa instituição, parceria esta viabilizada por mim.
7) Assustada com o grau de tramoias em meio a tantas mentiras publicadas, visitei a família dos nossos alunos, prática da nossa gestão, não só quando existem problemas, mas também para socialização dos êxitos, bem como na prestação de solidariedade com ação social;
8) Um trabalho realizado com tanto êxito, ao longo de uma vida, e que hoje, com tantas
conquistas que a nossa Escola vem conseguindo nesse dois anos e meio de
funcionamento, fruto de dedicação exclusiva de uma equipe liderada por mim, não
pode ser confundida com “atrapalhadas”.
9) Nada tenho a declarar sobre conduta de nenhum profissional que faz ou fez parte da
nossas equipe escolar, haja vista não ser de minha competência a admissão desse
profissionais. Porém, dentro da escola, o que toda equipe faz é o desenvolvimento de
muito trabalho com excelentes resultados, o que causa impacto positivo na sociedade
da região.
10) Declaro que fui vítima de perseguição política pelo simples fato de alguns colegas
comentarem de forma inocente que eu poderia ser candidata à prefeita de Axixá em
2020. Como também perseguição por companheiros de trabalho que almejam o cargo
de gestão geral da Unidade por ser um cargo muito visado politicamente. Como
pessoa pública que sou, na liderança de uma instituição que legitimamente vem se
consolidando como referência em educação pública de qualidade, primo pela imagem
e idoneidade desta organização institucional, no esforço de corresponder e merecer
toda confiança em mim depositada, por parte de toda a comunidade escolar.
Atenciosamente,
Léa Cristina Dutra Paixão

Fatos dos Municípios

Voltar ao topo