BBC: MEIRELLES TEM CONTA EM OFFSHORE DO CARIBE

REUTERS/Adriano Machado

Reportagem publicada neste domingo pela BBC revela que Henrique Meirelles, ministro da Fazenda de Michel Temer, mantém empresas em paraísos fiscais do Caribe; uma delas se chama “The Sabedoria Trust”; outro ministro que também tem contas em paraísos fiscais é Blairo Maggi, da Agricultura; dias atrás, Meirelles foi também atingido pela revelação de que recebeu R$ 180 milhões da J&F, empresa que controla da JBS, dos irmãos Joesley e Wesley Batista; a despeito disso tudo, ele acredita que tem chances de se tornar presidente da República numa eleição direta.

Pelo menos dois ministros do governo de Michel Temer são mencionados em um grande vazamento de informações do escritório de advocacia Appleby, especializado em empresas offshores. Além de Henrique Meirelles (Fazenda), Há também informações sobre uma empresa ligada ao ministro da Agricultura, Blairo Maggi.

O vazamento está sendo chamado de “Paradise Papers”, e envolve figuras importantes do governo do presidente norte-americano, Donald Trump.

Antes de se tornar ministro de Temer, Meirelles presidiu o Banco Central brasileiro (de 2003 a 2010), durante o governo do ex-presidente Lula (PT). Na semana passada, Meirelles disse em entrevista à revista Veja que pretendia se candidatar à presidência da República.

Os dados – cerca de 1,4 terabytes de informações – foram encaminhados por uma fonte anônima ao jornal alemão Süddeutsche Zeitung, de Munique, e compartilhados com jornalistas de todo o mundo organizados pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ, na sigla em inglês).

Uma das offshores registradas em nome de Meirelles chama-se “The Sabedoria Trust”. A documentação da empresa diz que foi estabelecida “a pedido de Henrique de Campos Meirelles, especificamente para propósitos de caridade”, segundo um documento mencionado pelo Poder360.

“O objetivo é que, na eventualidade da morte (do ministro) os administradores do trust renunciarão aos seus direitos e apontarão novos beneficiários, cujos nomes estão indicados no testamento datado de 9 de dezembro de 2002”, diz o texto.

Fatos dos Municípios

Voltar ao topo