Carnaval da Bahia

Abertura do Carnaval terá homenagem a entidades como Ilê Ayê e Malê Debalê

A festa será na Praça Municipal, na quarta-feira (22), e ainda vai ter show de Bell Marques.

A festa já começou em Salvador desde sábado (18), com o Fuzuê, na Barra, mas a abertura do Carnaval, oficialmente, é só na quarta-feira (22). E com direito a programação especial: desde um cortejo de baianas saindo do Terreiro de Jesus até a Praça Municipal, onde vai acontecer um grande baile, com orquestra e show de Bell Marques.

Os detalhes da abertura da folia foram divulgados pelo presidente da Saltur, Isaac Edington, em uma entrevista exclusiva ao CORREIO, transmitida ao vivo pelo Facebook, nesta segunda-feira (20). “A gente já tinha o Carnaval na Barra na quinta, com as bandas de fanfarras no circuito Sérgio Bezerra e ficava o Centro Histórico sem nada na quarta. Então já que, de fato, já é Carnaval na quarta, vamos encarar a realidade. Deu super certo (no ano passado) e tentamos fazer algo diferente”, explicou Edington, durante a transmissão.

Primeiro, virá o cortejo – com baianas e grupos como Ilê Ayê e Malê Debalê – seguindo até a praça. Lá, os quatro maestros Fred Dantas, Sérgio Benutti, Zeca Freitas e Paulo Primo vão reger uma orquestra com 40 músicos. “Os maestros estão preparando uma música para cada um desses grupos, homenageando esses grupos. Em seguida, os quatro maestros vão agir em conjunto e teremos a homenagem a Mestre Didi”.

Logo em seguida, vem a entrega das chave da cidade ao Rei Momo. Por fim, o baile vai ser encerrado com um show de Bell Marques. “Ele está preparando um show que é um Carnaval das antigas. Vai ser uma abertura inesquecível”, prometeu o presidente da Saltur.

Mais de 2,5 milhões de pessoas são esperadas durante os dias de folia
(Foto: Arisson Marinho/Arquivo CORREIO)

 As orquestras, este ano, terão um destaque especial: pela primeira vez, elas serão levadas também aos bairros. No sábado (25), a Orquestra Popular de Sérgio Benutti estará em Cajazeiras; no domingo (26), a Orquestra Popular de Paulo Primo estará em Periperi; e, na segunda (27), a Orquestra Popular de Fred Dantas e Zeca Freitas e Orquestra estarão, respectivamente, em Pau da Lima e Cajazeiras.

Além disso, a Orquestra Popular da Bahia (OPB), com participação de Cátia Guimma, também vai desfilar em um trio sem cordas na Barra, no sábado. No domingo, ela se apresenta na Vila Infantil, às 11h.

Carnaval dos Bairros
Isaac Edington destacou, também, o fortalecimento do Carnaval dos bairros. Este ano, cerca de um milhão de pessoas são esperadas nas 11 localidades que vão receber a festa. Para Isaac, essa é uma das provas de que o Carnaval soteropolitano ainda está à frente dos de outras cidades, como Rio de Janeiro e Belo Horizonte, cujos blocos de rua têm crescido nos últimos anos.

“Costumam muito comparar o Carnaval de Salvador com o de outras cidades. ‘Ah, agora é o do Rio, de Belo Horizonte’. Me desculpem, adoramos o carnaval do Rio, ótimo o de Belo Horizonte, mas carnaval com “c” maiúsculo é produzido aqui em Salvador”, provocou. Segundo ele, são 700 horas de música, com mais de 250 apresentações em palcos e mais de 300 sem corda em 25 quilômetros de circuito.

Ao todo, a movimentação da economia em Salvador deve chegar a R$ 1,5 bilhão, com a geração de 250 mil empregos temporários e taxa de ocupação hoteleira de até 97%. A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) também estima que 750 mil turistas devem chegar à cidade.

“É o único Carnaval que até quem não gosta de Carnaval tem seu espaço. Tem o Palco do Rock, o Palco Multicultural, o Palco do Samba…. Tem muito forte o bloco eletrônico. É o Carnaval da Diversidade”, completou ele, citando, ainda, o Beco das Cores, na Barra. Este ano, o espaço – esquina entre a Avenida Oceânica e a Rua Dias D’Ávila terá, além de djs, shows de Karol Conká e Linniker.

Fatos dos Municípios

Voltar ao topo