CIRO: TRABALHADORES PASSAM A SER PERSEGUIDOS COMO ESCRAVOS

O presidenciável Ciro Gomes fez duro discurso contra a reforma trabalhista, que passa a vigorar neste sábado, durante convenção estadual do PDT, em Campo Grande (MS); ele afirmou que os trabalhadores brasileiros passam a ser perseguidos e comparou o cenário atual com o século XIX: “trabalhadores começam a ser perseguidos com os mesmos mecanismos por elite que naquela época não aceitou a abolição da escravidão”; Ciro também destacou altos números da violência e do desemprego, defendendo reformas que voltem a gerar esperança no povo brasileiro; veja o discurso.

O presidenciável Ciro Gomes fez um duro discurso contra a reforma trabalhista, que passa a vigorar a partir deste sábado, durante convenção estadual do PDT, em Campo Grande (MS).

Ciro lembrou o histórico do PDT ao lado dos trabalhadores. “É a linha do trabalhismo do PDT que construiu o projeto de nação. É o trabalhismo que introduz a rede de proteção social”.

Ele afirmou que os trabalhadores brasileiros passam a ser perseguidos a partir de hoje e comparou o cenário atual com o século XIX: “começam a ser perseguidos com os mesmos mecanismos de uma elite que não aceitou a abolição da escravidão”.

Fatos dos Municípios

Voltar ao topo