Ex-repórter da Rede TV! é presa acusada de ajudar facção criminosa

Luana Don era considerada uma das mulheres mais procuradas do estado de São Paulo

Luana Don era considerada uma das mulheres mais procuradas do estado de São Paulo

Reprodução

A jornalista e advogada Luana de Almeida Domingos, 32 anos, conhecida como Luana Don, foi presa na manhã desta terça-feira acusada de atuar como “pombo-correio”, passando informações dos líderes da maior facção criminosa do Brasil.

Luana foi presa por agentes da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) do Rio de Janeiro. De acordo com o G1, Luana fazia parte de uma organização conhecida como “sintonia dos gravatas”, que transmitia ordens da cúpula dos criminosos em São Paulo para atuação no Rio.

A jornalista, que é ex-repórter da Rede TV!, foi presa na cidade de Ilhabela, em uma casa que era usada como esconderijo. A acusada já tinha mandado de prisão preventiva pelos crimes de corrupção ativa e por integrar organização criminosa. Luana Don era considerada uma das mulheres mais procuradas do estado de São Paulo. Havia uma recompensa de R$ 50 mil por informações que levassem até ela. Ela trabalhou, entre 2012 e 2015, como repórter do programa “Superpop”, que tem Luciana Gimenez como apresentadora.

Fatos dos Municípios

Voltar ao topo