MARANHÃO – Novas mudanças no concurso da PM: seria cômico, se não fosse trágico

É impressionante a falta de capacidade que está demonstrando o Governo do Maranhão para organizar o concurso público para a Polícia Militar do Maranhão.

Depois de laçar no dia 27 de outubro um novo Edital, corrigindo o primeiro Edital, o Governo Flávio Dino resolveu, mais uma vez, fazer modificações importantes para o concurso.

De acordo com a página da própria CESPE, que ganhou a prerrogativa de organizar o concurso público para a Polícia Militar com uma vergonhosa dispensa de licitação, foram modificados o período de inscrição e a data da realização das provas.

As inscrições seriam de 16 de outubro a 16 de novembro, mas foram modificadas pelo segundo Edital, que determinou o novo período: 27 de outubro a 30 de novembro pelo site do CESPE, permitindo que o pagamento da taxa fosse feito até o dia 29 de dezembro de 2017, agora mudou e quem quiser se inscrever terá somente até o dia 27 de novembro.

A data das provas, de maneira absurda, também foram alteradas e devem prejudicar inúmeras pessoas. Inicialmente seria 21 de janeiro, mas foi modificada pelo segundo Edital, que determinou que as provas seriam realizadas no dia 28 de janeiro, mas simplesmente agora resolveram antecipar em mais de 40 dias e as provas serão realizadas em 17 de dezembro.

As modificações inexplicáveis e absurdas já foram alvos de crítica nas redes sociais e também da classe política. O deputado estadual Wellington do Curso, que também é proprietário de um cursinho preparatório para concursos, se manifestou contrário as modificações repentinas.

“Aja com bom senso, governador! Primeiro: por que mudaram a data agora de forma repentina? Onde está o planejamento do Governo do Estado? Vocês não o fizeram antes de lançar o edital? Por que tanta desorganização? Segundo: mudaram e não deram justificativa alguma para a população. As provas, agora, acontecerão 43 dias antes do previsto. Foi feita uma mudança, mas, mudança para prejudicar? Como fica a situação dos homens e mulheres que programaram seus estudos para a prova que seria em janeiro? Terceiro: entre as fases de inscrição e aplicação de provas os candidatos terão apenas 21 dias. Onde está a razoabilidade? Quarto: por que tanta pressa? Não quero acreditar que querem fazer desse concurso um objeto eleitoreiro. Senhor Governador, Vossa Excelência prejudicará homens e mulheres que sonham em ingressar na Polícia Militar do Maranhão. Em nome dos candidatos, solicitamos que mantenha a data da prova em janeiro, conforme divulgação inicial no edital. Seja coerente, já que não tem planejamento! Não prejudique a população”, disse o professor e deputado Wellington do Curso.

É muita desorganização e incompetência para um único concurso.

Fatos dos Municípios

Voltar ao topo