Operador do PMDB cumpre prisão domiciliar em casa com piscinas e quadra de tênis

Moradores da pequena Vargem Grande do Sul, a 240 quilômetros ao norte da capital de São Paulo, dizem estar curiosos para saber como será a queima de fogos neste ano. Segundo eles, sempre que Lúcio Bolonha Funaro, o operador financeiro de esquemas de corrupção do PMDB na Câmara, está na cidade, o show pirotécnico é farto.

“Todos os anos tinha uma grande queima de fogos que dava para ver de todos os pontos da cidade, diziam que era o Lúcio Funaro quem fazia. No ano passado, quando ele estava preso, não teve”, disse ao UOL uma moradora que pediu para não se identificar.

Fatos dos Municípios

Voltar ao topo