Prefeito some e governo presenteia Carolina com um presídio para abrigar perigosos

A esquecida cidade turística de Carolina MA sofreu dois duros golpes agora em 2016: um no começo do 2016 quando se iniciou a gestão do desaparecido prefeito, o médico Erivelton Teixeira Neves, e agora no final do ano com o anúncio da construção de um presídio para abrigar bandidos de alta periculosidade. Foi o começo de um ano macabro e um pesadelo que se avizinha para 2018. Em reunião ontem, dia 10 deste, a população recusou o presente (foto abaixo).

Flávio Dino, com três anos no comando do Estado, ao que parece, não gosta de Carolina nem para fazer turismo. Uma cidade com os atrativos que tem nunca recebeu investimentos nem mesmo quando Dino foi presidente da Embratur.

Agora, como governador, mandou para a cidade apenas 4 km de asfalto que no dia seguinte se esfarelou. Em comparação com outras cidades de porte bem menor, Carolina ficou no esquecimento do Palácio dos Leões tanto na Saúde, Segurança e Educação.

Para mostrar sua vontade de fazer o turismo diminuir e deixar a população intranquila, Flávio Dino decidiu que Carolina vai abrigar uma UPR (Unidade Prisional de Ressocialização) que vai abrigar assassinos, estupradores e toda ordem de gente que assusta só no olhar.

Ora, se na capital que tem em Pedrinhas o sistema de segurança mais forte e ainda assim os bandidos fazem rebeliões, comandam de dentro do sistema carcerário o tráfico de drogas, execuções de pessoas, fogem e fazem estragos, imaginem em Carolina.

Ontem, populares e representantes dos segmentos da sociedade estiveram reunidos para dizer que não aceitam um presídio em Carolina. Foi formada uma comissão para tratar da questão. O único que não esteve presente foi o sumido prefeito Erivelton Neves, aquele que só aparece quando os recursos do FPM, SUS, Fundeb, caem nas contas.

Fatos dos Municípios

Voltar ao topo