Mesmo com crise, prefeito de Pindaré-Mirim edita decreto para gastar até R$ 1,5 mil com diárias

Em meio à crise, Henrique Salgado edita decreto para diárias até com viagens internacionais.

Enquanto vários municípios maranhenses estão tendo de cortar gastos em função da diminuição de repasses do Estado e União, na cidade de Pindaré-Mirim, localizada no oeste do estado, a 255 km de São Luís, a crise não parece ser problema para o prefeito Henrique Caldeira Salgado (PCdoB).
No dia 23 de Janeiro, por exemplo, o chefe do executivo pindareense assinou o Decreto de nº 03/2017, publicado na edição do dia 3 deste mês, do Diário Oficial do Estado, fixando os valores das diárias na Prefeitura de Pindaré-Mirim. Segundo o texto do documento, ficam estabelecidos valores de diárias – de acordo com o cargo – para viagens no Estado e também fora de Maranhão e até do País. No entanto, nos deslocamentos para os países da América do Norte, Ásia e Europa as diárias têm valores acrescidos que variam entre 70% e 90%, dependo dos grupos estabelecidos no anexo I, conforme o quadro abaixo.

Em viagem de trabalho, representando o Município, as diárias para prefeito e vice-prefeito são de R$ 1.500,00 e R$ 1.300 para viagens dentro do Estado. No entanto, ser o roteiro for para fora do Maranhão esses valores podem chegar a 90% e 80% para o prefeito e seu vice. Por sua vez, secretários municipais; secretário especial; procurador geral e chefe de gabinete as diárias terão valores de R$ 200,00, no estado e R$ 800,00 em outras unidades da federação..

Para secretário adjunto, procurador adjunto e assessor especial, os valores estabelecidos são de R$ 150,00 e R$ 500. Para os demais funcionários – inclusive com cargos de provimento em comissão – as diárias previstas são de R$ 100 e 300 reais.

O blog tentou falar com o prefeito para saber os motivos que o levaram a reajustar valores das diárias, mesmo em um período de crise financeira, mas ele não foi localizado para responder os questionamentos.

Fatos dos Municípios

Voltar ao topo