PADILHA TINHA QUATRO SENHAS PARA RECEBER PROPINA DA ODEBRECHT

Ministro licenciado da Casa Civil de Michel Temer, Eliseu Padilha era um dos principais operadores de propinas do PMDB, segundo o delator José de Carvalho Filho; ex-executivo revelou em depoimento ao TSE, que julga irregularidades na chapa de Dilma-Temer em 2014, que Padilha recebeu ao menos quatro senhas para pagamento de caixa 2 ao PMDB; as senhas eram: Foguete, Árvore, Morango e Pinguim; para repassar os códigos, Carvalho disse que esteve com Padilha ao menos quatro vezes; o valor chegou a R$ 5 milhões, sendo que R$ 500 mil teriam sido destinados ao ex-deputado Eduardo Cunha; delação é mais uma bomba a atingir o enfraquecido governo de Temer; Padilha segue afastado por licença médica.

A situação de Michel Temer e de seu aliado e ministro licenciado Eliseu Padilha só se complica. Em depoimento prestado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ex-executivo da Odebrecht José de Carvalho Filho afirmou que Padilha recebeu ao menos quatro senhas para pagamento de caixa 2 ao PMDB. As senhas eram: Foguete, Árvore, Morango e Pinguim.

O jornal O Estado de S.Paulo revelou neste sábado que Carvalho afirmou ao TSE que Padilha intermediou o pagamento de caixa 2 para o PMDB. “Segundo fontes informaram à reportagem, Padilha teria acertado locais de entrega do dinheiro da empreiteira mediante senhas trocadas com o ex-executivo. O valor total destinado ao PMDB chegou a R$ 5 milhões, dos quais R$ 500 mil teriam sido destinados ao então deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ)”, diz o texto.

Fatos dos Municípios

Voltar ao topo